Mídia

Mídia
Articles

Next secion

Dólar tem 2ª maior cotação da história no fechamento com incerteza comercial e ruídos na AL

13/11/2019 às 17h18

 

Dólar tem 2ª maior cotação da história no fechamento com incerteza comercial e ruídos na AL

 

Por José de Castro | UOL Notícias

 

São Paulo (Reuters) - O dólar voltou a fechar em alta ante o real nesta quarta-feira, na segunda maior cotação da história para um encerramento de sessão no mercado à vista, num dia de maior cautela no exterior e de nova pressão nos mercados de câmbio da América Latina.

 

Analistas não descartam que seja questão de tempo a moeda bater um novo recorde histórico de fechamento, mas ressalvam que o nível de 4,20 reais ainda funciona como uma forte resistência.

 

"A questão é: se não tiver força para furar esse nível, o dólar volta, mas se a alta for substancial, você tem o acionamento de ordens automáticas de compras que vão retroalimentar os ganhos", disse Roberto Campos, gestor sênior de câmbio da Absolute Investimentos.

 

A última vez que o dólar ameaçou a linha de 4,20 reais foi no fim de agosto, o que levou o Banco Central a anunciar uma operação extraordinária de venda de moeda no mercado à vista. Desde então, o BC tem feito troca de instrumentos (de swap cambial para dólar à vista), sem aumentar sua posição cambial líquida.

 

"Mas não há nenhum problema para o BC aumentar a posição cambial líquida agora caso o dólar supere com folga os 4,20 reais", acrescentou Campos. Por ora, o BC tem mantido sua posição cambial líquida em torno de 327 bilhões de dólares.

 

A recente série de altas da moeda começou em 6 de novembro, depois da frustração com o leilão do excedente da cessão onerosa. O fortalecimento da moeda foi impulsionado ainda pelo aumento das incertezas políticas locais após a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, evento que coincidiu com escalada da instabilidade política em outras economias da América Latina.

 

"Este tipo de dinâmica impede um pouco o investidor estrangeiro de entrar no Brasil. Não é pelo cenário, que em nada se assemelha ao Chile ou Argentina, mas pelos riscos em torno" dele, diz Dan Kawa, sócio da TAG Investimentos.

 

"Em vez de 'pagar antecipado', o estrangeiro está optando por esperar sinais concretos de avanço da economia. Enquanto isso, apenas alocações táticas e especulativas", completou.

 

Desde 6 de novembro, o dólar acumula alta de 4,85%. A moeda dos EUA sobe forte também contra peso chileno (+6,2%) e peso mexicano (+1%) no período.

 

Nesta quarta, o dólar negociado no mercado interbancário encerrou em alta de 0,48%, a 4,1869 reais na venda.

 

Esse fechamento é mais baixo apenas que o do dia 13 de setembro de 2018, quando a moeda terminou a 4,1957 reais na venda.

 

Na B3, o dólar futuro de maior liquidez tinha valorização de 0,17%, a 4,1810 reais.

TAG Investimentos
TAG Investimentos
TAG Investimentos
TAG Investimentos
SÃO PAULOAv. Brig. Faria Lima 3311 - 12º andarItaim Bibi - São Paulo - SPCEP: 04538-133Telefone: (11) 3474-0000
BELO HORIZONTEAv. Afonso Pena, 4.273 - Room 305Serra Belo Horizonte - MGPostal Code: 30130-008Telephone: (+55 31) 2511-4936
FLORIANÓPOLIS João Paulo Highway, 920,
João Paulo Neighborhood,
Florianópolis, SC
Postal Code: 88030-300Telephone: (+55 48) 99933-2500
PORTO ALEGREAv. Carlos Gomes, 300 - 7• floor
Bairro Três figueiras,
Porto Alegre, RS
Postal Code: 90480-000
Copyright © 2016, TAG. All rights reserved.

The information contained herein is only informative. Past profitability does not represent assurance of future profitability. Investors are urged to read the fund prospectus and regulations carefully before investing. Investment funds are not guaranteed by the fund administrator, the fund manager or by the Credit Guarantee Fund (FGC). To assess the performance of an investment fund it is recommended that a period of at least 12 months be analyzed. The profitability disclosed is not net of taxes; for more information about products and risk of funds, please contact our Customer Service Center.